Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Também estou em greve.

Estou sim mas não da maneira que estão a pensar, não da maneira "tradicional", digamos assim. Até porque a quinta-feira, infelizmente, é um dos dias em que não tenho trabalho.

 

Estou em greve contra as coisas menos boas que têm assolado a minha vida. Estou em greve contra os recibos verdes, contra o meu mísero ordenado - que neste momento é prai metade do mínimo - contra a pouca valorização profissional, contra os "abutres" que sobrevoam a minha existência, contra os entraves dos meus projectos pessoais, contra as injustiças que vejo à minha volta e as que sofro na pele.

 

Estou em greve contra a distância que me obriga a estar longe da minha cara metade, contra os fatores que não nos deixam prosseguir o nosso caminho da felicidade tranquilos e sem preocupações.

 

Estou em greve contra um estado que me lixa a toda a Força, que me tira tudo e não me dá nada. Estou de greve contra governantes que só pensam roubar ao povo e não em abdicar de um pouco dos seus auferimentos (astronómicos!) mensais ou da sua riqueza pessoal em prol de uma nação que se encontra em péssimo estado graças à sua má governação.

 

ESTOU EM GREVE!*

 

*Porque quero, porque posso e porque sou solidária...

 

 

Um Dia no Inferno

 

Sinto-me cada vez mais desanimada e angustiada. Hoje foi um dos dias em que mais me enervei e estou aqui em frangalhos.

 

A miúda que veio ontem pela primeira vez consegue tirar qualquer um do sério. Eu e a minha auxiliar perdemos a compostura.

 

Comecei o dia com a Apitos - é assim que vai ser designada a partir de agora - e empurrar a bébé só porque a sua imaginação lhe disse que a pequenina lhe tinha mexido nos bonecos. O que vale é que a bébé é um amor e nem chora. Veio o histerismo do almoço e ao lanche aproveitou para dar uns murraços ao coleguinha com quem estava brincar. Não sei como o puto não caiu do banco abaixo. Ficou todo vermelhinho no peito e pescoço (zona dos murros) com lágrimas nos olhos e eu lá fui a velocidade luz buscar gelo.

 

Se voei para ir buscar gelo mais depressa coloquei a Apitos de castigo sentada num banco ao pé da porta. Desatou a berra como se não houvesse amanhã. Fui ao pé dela repreendê-la e ainda mais berrou. Como se a tivesse a matar.

Pensei como os meus botões: o melhor a fazer é ignorá-la para ver se se cala. Já disse que a Apitos tem a voz mais irritante ao cimo da terra?

 

Com tanta berraria, não é que a mulher da limpeza tema a lata, o descaramento, a ousadia de ir buscá-la ao castigo e pô-la no colo?!? Epá, saltou-me a tampa de novo e depois de contar até quinquilhões e três, pedi que sentasse a miúda no banco e que não voltasse a fazer aquilo.

 

Parece que este ano apenas irei dar aulas ao pré-escolar neste colégio. Acho que o boss vai voltar a dar aulas.

agora alguém me explica como se consegue gerir um colégio e dar 2 disciplinas e ATL? Quando sobra tempo para tratar dos assuntos inerentes a uma direcção?

E porque é que se desculpa do buraco financeiro com o facto de 3 colegas minhas subirem de escalão com têm direito, e logo terem um ordenado um pouco maior?

E porque é que é atribuída a indisciplina do 4º ano aos professores das AECs?

 

Talvez se não andasse no mundo da Lua e dos ideais utópicos, não investisse dinheiro em m€rd@s que não têm prioridade nenhuma, não empregasse um familiar próximo para lhe dar um 1º emprego e lhe pagasse um ordenado de licenciado sem fazer a ponta de um chavelho, se agarrasse o touro pelos cornos para tratar na origem os problemas de indisciplina, se abrisse os olhos quanto a quem trabalha naquele colégio e não fosse tão "narrow-minded" e estivesse abertos a novas iniciativas, o colégio não tivesse chegado a este ponto.

 

É muito fácil atribuir as culpas aos outros. É uma desculpa para os próprios erros. Sempre fiz tudo pelo colégio e a recompensa que tenho é esta. Espero que os pais abram os olhos e se mexam. Vamos lá ver se os pais são capazes de usar a força que possuem e se calhar não sabem que é tão poderosa...

A Maior Apreensão do Século...

 

Não resisti a copiar algumas partes e colocar aqui.... Isto só demonstra o quão ridículo a inflexibilidade pode ser:

 

Cerca de três centenas de manifestantes, entre alunos e professores, obrigaram esta tarde a Ministra da Educação a abandonar a cidade de Fafe, sem cumprir o evento que tinha programado. Com palavras de ordem e ovos, os protestantes nem deixaram a ministra pôr o pé fora do carro.

( ... )

Após este incidente chegaram ao local mais reforços da GNR que controlaram a situação. No entanto, há a registar a identificação de alguns alunos e a apreensão de algumas caixas de ovos.

 

 

Bom... pelo menos sempre se aproveitaram uns ovinhos para o jantar e a senhora ministra nariz-empinado saiu incólume da situação... como sempre!

 

Orgulho Em Ser Professora

Porque lecciono há 12 anos.

Porque gastei 6 anos da vida em formação para a minha profissão.

Porque tenho vindo a ser mais desvalorizada do que no início da carreira.

Porque os professores são joguetes nas mãos do ME.

Porque os elementos do ME deveriam ver in loco o que é dar-se aulas.

Porque os professores são desrespeitados.

Porque me sinto ultrajada.

Porque o desemprego é garantido.

Porque a insegurança lidera a vida dos professores.

Porque adoro a minha profissão.

Porque tenho orgulho na minha profissão.

Porque não quero desistir, estou ao lado dos meus colegas em marcha contra a ministra. Desta vez não participei mas várias vezes o fiz. E farei.